Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Redações anteriores UFPR
 Leitura de clássicos
 Cursos em EAD
 Produção textual
 Vestibulares anteriores UEM
 Provas UFSC
 Exemplos de relatos
 Revista Superinteressante


 
Blog de soniamariamc



Gênero textual 1. Contagem regressiva para o vestibular UEM- 1/2017.

GÊNERO TEXTUAL RELATO

Relatos solicitados no vestibular UEM

Relato jornalístico

  • Alguém relata a experiência do outro.
  • Focalização em 3ª pessoa.

 

Relato de experiência vivida

  • Eu relato minha própria experiência.
  • Focalização em 1ª pessoa.

 

Estrutura textual correta do gênero

  • Contextualização inicial do relato identificando o tema/espaço/período.
  • Identificação o produtor do texto como sujeito ou observador das ações relatadas.
  • Apresentação das ações, sequenciando-as temporalmente, estabelecendo relação com tempo, espaço e período.
  • Encerramento marcado, pontuando os efeitos das ações, ou os sentimentos dela decorrentes.
  • Presença de elementos de coesão e de textualização que ilustram a rememoração de experiências, tais como “hoje, naquela época, agora, depois, em seguida, dias depois, etc.”
  • Uso predominante dos verbos do mundo narrado.
  • Título se o comando solicitar.

 

EXEMPLO DE RELATO

 

            Sou nutricionista e fui convidada pela Folha para  abordar um problema que vem assolando grande parte de nossos jovens brasileiros: os precários hábitos alimentares. Relato aqui o caso de uma estudante que ilustra bem isso.
            Ela relatou me que devido sua vida corrida nunca tinha tempo para almoçar em sua casa  e sempre acabava se rendendo aos diversos tipos de lanches que as ruas oferecem,  não se contentando ela disse que precisava sempre de algum tipo de doce para se acalmar. Em meio a correria nunca sobrava tempo para caminhadas, 'Saúde era uma palavra que eu não conhecia ' afirmou. Em consequência disso, depois de um tempo a menina começou  a sentir tremores  e consultou um médico, que diagnosticou  falta de vitaminas do complexo B,  essenciais para o auxilio da respiração celular que ocorre nos músculos, além disso também foi constatado alta concentração de LDL, o colesterol ruim em seu sangue e que a sua taxa de glicose  estava alterada. Foi nesta época  que a garota resolveu passar por um processo de reeducação alimentar que mudou sua vida.

            Hoje, ao relembrar o fato, ela afirma que a frase “Você é o que você come”  foi determinante para ter mais consciência do que ingere.

(Milena Babugia)

 

 

RELATO NO VESTIBULAR UEM

Foi meu aluno

                Sou professor de ensino médio, há dois anos tive um aluno, Gastão,  que foi aprovado no vestibular de Farmácia Bioquímica graças a sua inteligência, esforço e sorte.

                Logo que o conheci já percebi que era dotado de inteligência acima do normal, sempre tirava boas notas em matérias como biologia e química, e dizia que quase não estudava apenas prestava atenção nas aulas, devido a sua facilidade de guardar por mais tempo matérias como percentual de PH e grau acidulante, assim como componentes de cada parte das células. Além disso era muito esforçado, sempre  fazia muitos exercícios quando tinha duvidas, debatia teorias com os professores e também ajudava seus amigos com dificuldades.

                Ainda assim Gastão apresentava alguns problemas em seus testes, por sorte descobriu o motivo, no caso ansiedade, e também soluções que lhe agradaram como a ioga e a meditação com a respiração diafragmática que o ajudaram muito. Depois com meio ano de cursinho e mais esforço, logo conseguiu passar no vestibular que citei, graças a sua redação que tinha como temática a diferença entre a respiração humana e a do reino monera. Esta semana ele visitou a escola e contou que se  destacou no curso e foi selecionado entre os melhores alunos para ingressar no Projeto Ciência sem Fronteiras e pretende ficar um ano no Canadá.

(Mayara Ciotti)

 

 

 

RELATO 3ª ETAPA PAS-UEM/2016

 

             Sou moradora do bairro Jardim Sonata há apenas um ano, período que já foi suficiente para que eu sentisse na pele as consequências da poluição sonora no meu bairro.

            Logo no primeiro final de semana após ter terminado o processo de mudança percebi que os bares da região não respeitavam o limite de decibéis estabelecido por lei, de modo que comecei a sentir incômodos em meu ouvido. Dois meses depois, me dei conta que estava enfrentando dificuldades na audição quando passei a ter que assistir o jornal no último volume para conseguir ouvir as notícias. Procurei um médico na semana seguinte, que, após a realização de diversos exames, me comunicou que meus ossículos da orelha média (martelo, estribo e bigorna) não estavam transmitindo as vibrações do som para a cóclea com excelência, e que essa lesão seria permanente.

            Hoje, tenho que usar aparelho auditivo em ambas as orelhas para que eu ouça o mundo ao meu redor, situação que poderia ter sido evitada caso a poluição sonora no meu bairro fosse controlada.

 

(Ana Cemensati)



Escrito por soniamariamc às 18h18
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Gênero textual 2. Contagem regressiva para o vestibular UEM- 1/2017.


Gênero instrucional

 

Textos instrucionais têm o objetivo de oferecer ao leitor a possibilidade de "instruir","ensinar" e "mostrar" como algo deve ser feito.

Organização composicional

1 – Ação principal (objetivo - tema)

2 – Comandos (conjunto de ações para atingir o objetivo)

 

3 – Justificativa (motivos pelos quais o interlocutor deve seguir o comando)

EXEMPLOS DO VESTIBULAR 2012

                                                 Como ser pai de um vestibulando

Caros leitores, se estão lendo a revista “Pais e adolescentes” é porque são pais, e se seus filhos estão em época de vestibular, vocês devem entender o quão difícil é saber como proceder com eles durante suas escolhas profissionais, aqui seguem algumas instruções para determinar como agir nesse momento.

Não tente realizar em seus filhos seus sonhos não alcançados, determinando o que eles devem ou não devem fazer, pois isso pode no futuro fadá-los a serem profissionais infelizes. Assim que seu filho escolher o curso que deseja, leve-o para conhecer os professores do curso, pessoas já formadas e o ambiente de trabalho , para que ele tenha certeza que se identifica com o que escolheu, mas acima de tudo apoie e confie em eu filho independente do que ele escolher, pois como o sociólogo Émile Durkhein defende, a família é a primeira instituição que forma o individuo e se você educou o bem, ele com certeza terá sucesso no que quiser fazer.

Com essas instruções você evita que esse período seja mais conturbado do que já é para o adolescente, o ajudando a ficar mais tranquilo e cumprindo com seu papel de pai.

Giovana Santos

EXEMPLO 2

Orientando os filhos na decisão profissional

 Vestibulares chegando e seu filho ainda tem dúvidas quanto ao curso que pretende prestar? Nao se desespere! "Pais e Adolescentes" tem dicas para te ajudar na orientação na escolha profissional do seu filho.

- Converse com seu filho acerca da área e das matérias da qual ele mais se interessa. Assim, apresente várias alternativas profissionais abrangendo essas matérias.

- Proporcione um teste vocacional para ele. Mas o avise que ele não tem necessariamente que seguir o curso indicado pelo teste. É apenas mais uma opinião e opção.

- Leve-o para conhecer um profissional e um universitário da área que ele anseia. Dessa forma, serão sanadas suas dúvidas a respeito do curso, além de se adaptar, desde cedo, ao ambiente estudantil e profissional do futuro dele.

- Não influencie na escolha profissional do seu filho. Nem sempre suas escolhas correspondem às expectativas dele. Portanto, apenas o apoie independentemente do curso almejado. Seguindo essas diretrizes seu filho irá acertar na escolha profissional. Desejo a ele bom resultado no vestibular! 

Ligia Preis


EXEMPLO DO VESTIBULAR DE INVERNO-UEM/2015

                                  Como descartar o lixo eletrônico?

                Prezados cidadãos, um grande problema ambiental com o qual nos deparamos nos dias de hoje é a poluição causada pelo descarte do lixo eletrônico na natureza, provocando inúmeros estragos. E como responsável pelo setor de descarte e reciclagem de uma empresa, seguem abaixo de algumas instruções de como proceder no descarte deste tipo de lixo.

                Primeiramente, nem pense em jogar o lixo eletrônico na natureza, pois este contém substâncias tóxicas como chumbo e mercúrio, que podem oxidar e corroer, poluindo e causando danos à saúde de qualquer ser vivo. Em segundo lugar, separe este tipo de lixo dos demais, para não correr risco de enviá-los a lixões abertos e aterros sanitários, além de facilitar nosso trabalho de reciclagem. Por último, e não menos importante, procure se informar sobre  as instituições de coleta mais próximas de você, e se quiser faça-nos uma ligação telefônica para a coleta em sua residência ou para mais informações.

                Portanto cidadão, com estas orientações podemos fazer o descarte correto destes materiais e prevenir a poluição ambiental. Deste modo, ao tomar conhecimento disto, compartilhe estas informações com amigos, vizinhos e familiares, afinal: “é preciso mudar sua cabeça antes de querer mudar o mundo”, já dizia Jimi Hendrix.

 

(Diogo Nakagawa)



Escrito por soniamariamc às 20h39
[] [envie esta mensagem] [ ]



Gênero textual 3. Contagem regressiva para o vestibular UEM- 1/2017.

RESPOSTA INTERPRETATIVA

Interpretar é reproduzir o conteúdo de um texto, de maneira resumida, parafraseando-o.

Características do gênero
Estilo:

      Pessoa do discurso:  1ª ou 3ª pessoa

      Linguagem formal;

      Utilizar informações da coletânea. A resposta está no texto de apoio.

      Fazer em um ou mais parágrafos.

Estrutura:

      Retomada do tema que está no comando. Caso tenha questionamento, respondê-lo no início.

      Delimitação do tema.

      Encerramento vinculado à pergunta.

Etapas:

      Compreensão da temática;

      Compreensão das ideias principais do texto de apoio;

      Identificação das ideias principais do texto de apoio;

      Relacionamento entre as informações do texto de apoio;

      Interpretar a informação solicitada no comando.

EXEMPLO DE RESPOSTA INTERPRETATIVA DO VESTIBULAR DE INVERNO-UEM/2011

  A chamada terceira idade encontra-se em uma posição difícil em nossa atual sociedade. O idoso sofre com certa invisibilidade social no mundo e em sua própria família. O que tanto mudou nos conceitos, então, para que o guia familiar, com tantas experiências para compartilhar, perdesse seu posto para ser considerado um peso morto, sem utilidade? Infelizmente, a ideologia de hoje está focada na produção e modernização, às vezes agregando uma valorização exacerbada à juventude em detrimento da compreensão e respeito devidos aos mais sábios por natureza. O poeta Vinicius de Moraes comprova essa inversão de valores, mostrando que a partir do momento que atinge idade avançada, o ser humano passa a ser desprezado e com ele toda sua experiência e sensatez adquiridas em vida, como expresso no poema Velhice: "O eterno velho que nada é, nada vale, nada teve/ O velho, cujo único valor é ser o cadáver de uma mocidade criadora."


EXEMPLO DE RESPOSTA INTERPRETATIVA PAS-UEM 3ª ETAPA/2016


  O tema “Meritocracia” fica evidente na  história em quadrinhos “On a plate – a short story about privilege” (“De bandeja: uma história sobre privilégio”), de Toby Morris, e no texto “Meritocracia”, de Camila Betoni. A partir dos textos é possível inferir que  os obstáculos sociais e econômicos nas trajetórias das personagens Richard e Paula interferem na  ascensão (social e econômica), o que leva a crer a ação não  depende exclusivamente de atitudes individuais, como esforço e empenho. Nesse viés, a história apresentada contraria a tese liberalista de que o desenvolvimento social da pessoa é resultante dos esforços do indivíduo por meio da qualificação e do trabalho. Conforme se observa na trajetória das personagens, enquanto Richard nasce em uma família com boas condições sociais, o mesmo não ocorre com Paula. As diferenças se alastram ao longo da vida dos dois. Por mais que Paula se esforce, outros fatores estão relacionados ao seu bom desempenho, isto envolve ambiente familiar, escolar e mais tarde o mercado de trabalho. Em oposição, Richard, cresceu  em uma família de estrutura financeira estável e além do mais teve acesso a uma boa educação formal, assim, “provavelmente terá um desempenho escolar melhor que outros sujeitos que não tiveram as mesmas vantagens”, segundo atesta Camila Betoni. Portanto, de acordo com o contexto apresentado, evidencia-se que ascensão (social e econômica) não depende exclusivamente de ações individuais, como esforço e empenho.

EXEMPLO 2
  Sou aluno do terceiro ano do Ensino Médio e em uma aula de produção textual o professor propôs discussão sobre o Tema “Meritocracia” a partir da história em quadrinhos “On a plate – a short story about privilege” de Toby Morris e do texto “Meritocracia”, de Camila Betoni. Após isso, entendo que os obstáculos sociais e econômicos nas trajetórias das personagens Richard e Paula, da história em quadrinhos, não permitem afirmar que a ascensão (social e econômica) depende exclusivamente de ações individuais, como esforço e empenho, porque para que apenas essas ações determinem a ascensão é necessário que todos partam do mesmo ponto e encarem as mesmas adversidades e não é isso o que acontece com as duas personagens. Enquanto Richard tem condições de vida confortáveis (casa e escola boas, grande atenção dos pais e aulas particulares) proporcionadas por seus pais desde que nasceu; Paula tem menos privilégios (casa e escola com poucos recursos e pais ausentes). Diante dessas situações, o desempenho escolar é explicado por Camila Betoni, de acordo com ela, um jovem que cresce em uma família economicamente confortável certamente terá melhor performance escolar por ter acesso a bons recursos. Na juventude Richard tem os estudos custeados pelos pais e ajuda para conseguir um estágio, já Paula precisa trabalhar e lidar com dívidas. Por consequência de todos esses acontecimentos, diferente de Paula, Richard consegue um empréstimo, um bom emprego e sucesso profissional. Diante disso, fica evidente que a ascensão social e econômica não depende somente de atos individuais.
      (Carol Panko)


Escrito por soniamariamc às 22h09
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Gênero textual 4. Contagem regressiva para o vestibular UEM- 1/2017.

Resumo e resumo de coletânea

IMPORTANTE A RESPEITO DO RESUMO

- Condensação fiel das ideias ou fatos contidos no texto original, que devem ser apresentados com objetividade, por isso no resumo não cabem julgamentos ou comentários.

- Apresentar com as próprias palavras (em linguagem formal) as informações relevantes do texto original.

-Temática no início do texto.

- Posição que o autor sustenta e/ou rejeita.

- Identificar  as informações e argumentos que sustentam a temática e as posições.

- Exposição das informações escolhidas.

- Articulação das informações.

 

Resumo nota 60 (PAS- 1ª Etapa/2015)

            No texto "Poluição Visual" o autor mostra como é gerada a poluição visual e os problemas trazidos pela mesma.
            O autor explica que a grande quantidade de cartazes, lixo, anúncios e placas são considerados tipos de poluição visual, e que ações prejudiciais à estética e as condições sanitárias também estão relacionados a mesma, mostrando que este tipo de poluição traz alguns problemas como o cansaço visual, prejuízos à mobilidade urbana, além de danificar o meio ambiente e a arquitetura das cidades.    O autor ainda cita a poluição visual eleitoral, que ocorre por conta das campanhas políticas no período que antecede as eleições. Ele argumenta que nesta época a quantidade de lixo gerado pelas campanhas é inaceitável e cita Rodrigo Messatti, o qual afirma que o espaço público transforma-se no lixo privado, mostrando que as cidades ganham outra cara neste período.
            Para finalizar o escritor explica que é preciso consciência para diminuir a poluição visual e que o poder público precisa impor regras, uma vez que que o mesmo não pode estar acima do zelo pelo o espaço social e argumenta que quando feita de forma moderada a publicidade não se torna problema algum para a sociedade.

(João Antonio Primon)

 

Resumo de coletânea

1º - Ler e formular o tema;

2º Destacar as ideias principais da coletânea:

            - Como separar as ideias principais das que não são?

Sugestão: grife as ideias que respondam a perguntas como:

  • O quê? (Qual é o tema? Sobre o que os textos tratam?)
  • Por que disso? O que justifica isso?
  • Como isso ocorreu?
  • Quando? Com quem? Onde?
  • Quais os pontos de vista/ opiniões para isso?

3º Produzir rascunho, parafraseando essas informações e estabelecendo uma relação entre elas através dos operadores argumentativos e com vocabulário de qualidade.

 

EXEMPLO DE RESUMO DE COLETÂNEA VESTIBULAR UEM/INVERNO-2014

 

                A coletânea de textos discute a prática do rolezinho em shopping-centers. Para a autora Rosana Pinheiro Machado, no texto “Rolezinho é a ocupação de um templo de consumo”,  trata-se de uma manifestação legítima. Ela contesta a proibição por parte dos administradores dos shoppings , justificando que essa atitude fere o direito de ir e vir, além de se sustentar em critérios preconceituosos. A professora argumenta ainda que se trata de um movimento social e não deve ser reprimido com violência pela PM e destaca, são jovens da periferia, mas nem por isso são delinquentes.

                O advogado Mauro Rodrigues Penteado, no texto “Tal como são, os ‘rolezinhos’ atentam contra direitos coletivos”, condena a prática do rolezinho em Shopping, pois, segundo ele, atenta contra os direitos individuais garantidos pela Constituição, além de ser um desrespeito à propriedade, uma vez que se trata de empreendimentos privados. Penteado defende o lazer sossegado das famílias que frequentam tais estabelecimentos e destaca que o rolezinho pode acabar em tumulto quando promovido por infratores.  Para o advogado, a Constituição garante a esses jovens alternativas de encontro em locais públicos, desde que pacíficos.



Escrito por soniamariamc às 21h34
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Gênero textual 5. Contagem regressiva para o vestibular UEM- 1/2017.


 

GÊNERO TEXTUAL CARTA DE RECLAMAÇÃO

A carta de reclamação é utilizada quando o remetente descreve um problema ocorrido a um destinatário que pode resolvê-lo. É considerado um texto persuasivo, pois o interlocutor tenta convencer o receptor da mensagem a encontrar uma solução para o problema apontado na carta.

Por este motivo, quem reclama deve se utilizar de um discurso argumentativo: descrevendo de maneira clara o(s) problema(s), motivo(s) pelo qual pode ter ocorrido, as consequências se não for resolvido. A exposição dos fatos deve comprovar que o remetente é quem tem razão, o qual pode ainda, apontar as possíveis soluções para que haja entendimento entre as partes.

É essencial que a carta de reclamação tenha: identificação do remetente e do destinatário, data e local, assinatura, documentos em anexo (caso necessário).

Lembre-se de expor claramente os antecedentes, pois neles estão os motivos pelos quais a reclamação está sendo feita.

Importante para compor a carta:

 

  1. Apresentar o problema, explicá-lo, no início do texto.
  2. Identificar-se, apresentar a posição social, depois argumentar em função dela.
  3. Sugerir a solução para o problema.
  4. Fazer a intimidação caso o problema não seja resolvido.
  5. Retomar o vocativo ao longo do texto.
EXEMPLO

Maringá, 11 de junho de 2017.

            Prezado Sr. Gilberto Purpur, secretário de segurança de Maringá,

            Meu nome é Vitória, sou estudante de Letras na Universidade Estadual de Maringá e o que me move a escrever esta carta são os casos de assédio sexual e violência contra as mulheres nas imediações do campus da UEM. Como mulher, sinto-me no direito de reclamar da falta de segurança que nos rodeia, justamente em um espaço destinado à educação e à formação dos nossos jovens.

            Senhor secretário, quero pensar que como responsável pela segurança da nossa cidade, o senhor não vai ficar insensível a um problema tão grave.  Nós mulheres não nos sentimos mais seguras para nos locomover pelo campus sozinhas, pois corremos o risco de sermos agredidas, isso é um absurdo. Só para ilustrar mais um caso, na noite de ontem, uma colega do curso foi abordada por um sujeito que roubou seu celular e só não foi pior, pois naquele momento passava um grupo de estudantes, o assaltante se intimidou e fugiu. E ainda, senhor Purpur, lamentavelmente, precisamos conviver com situações de assédio de alguns colegas do sexo masculino. Isso não pode continuar.

            Diante dessa realidade, exijo alguma medida concreta da sua parte; melhorar a iluminação e colocar mais segurança é atitude de urgência. Espero não precisar recorrer à mídia para expor a situação.


            Aguardo providências,

                                                                                  Vitória



Escrito por soniamariamc às 20h05
[] [envie esta mensagem] [ ]



Gênero textual 6. Contagem regressiva para o vestibular UEM- 1/2017.

GÊNERO TEXTUAL CARTA DE SOLICITAÇÃO

a) Produtor do texto: ao contrário de alguém que escreve uma carta de reclamação, o produtor de uma carta de solicitação não acha que tem o direito ao que está pedindo. Assim ele não exige, mas solicita/pede algo no que supõe que o destinatário possa atendê-lo. Normalmente, o produtor do texto não se refere a si mesmo simplesmente como pessoa física, mas quase sempre situa seu papel social naquela situação (exemplo: Maria Adelaide Bueno, coordenadora  pedagógica da escola “X”).

b) Destinatários: pessoas ou instituições que supostamente podem atender a solicitação do produtor do texto. Também aqui o destinatário geralmente não é só uma pessoa física, mas alguém que possui um papel social/institucional nessa dada situação. Muitas vezes, os destinatários são desconhecidos, adquirindo, nessa relação, um certo grau maior de “hierarquia” em relação ao produtor do texto, pois possui ou pode resolver aquilo que o outro solicita. Isso explica, em parte, a polidez e o distanciamento que muitas cartas de solicitação trazem como característica.

c) Objeto: pedidos, solicitações.

d) Objetivo: documentar/formalizar um pedido. Objetivo último do produtor é ser atendido em sua solicitação. Por essa razão, é comum que em uma carta de solicitação haja explicações e/ou exposições de razões (argumentos), que, na verdade, visam a convencer o destinatário a atender ao pedido.

e) Suporte material: carta endereçada diretamente para a pessoa ou instituição que supostamente pode atender a solicitação. Ou, então, quando não se sabe bem quem poderá atender a solicitação, endereça-se a carta para algum meio de comunicação público, como jornais ou revistas.

(Jacqueline Peixoto Barbosa)

 

 

EXEMPLO DE CARTA DE SOLICITAÇÃO

Maringá, 19 de maio de 2017.

            Sr. Caio Almeida, diretor da Boa Viagem Turismo

            Dirijo-me ao senhor para solicitar uma reparação devido ao meu descontentamento com sua empresa. No mês passado contratei seus serviços para uma viagem à França, pois sou cardiologista e precisava de merecidas férias, no entanto não encontrei o descanso necessário e sim um hotel em reformas, que quase levou-me a um problema cardiovascular.

            Voltei mais estressado, as marteladas ainda ressoam em minha cabeça. Diante dessa minha insatisfação, Sr. Almeida, fui incentivado por amigos a solicitar à sua agência uma reparação devido aos transtornos que enfrentei. Sei da reputação impecável de sua empresa, por isso a escolhi no momento de viajar, também estou ciente que o senhor não havia sido informado do transtorno. Agora perante a informação, e acreditando na lisura gerencial que o senhor sempre apresentou, sugiro um reembolso da viagem ou que o senhor me encaixe no grupo de turistas que visitará a torre Eifel na próxima semana, uma vez que ainda estou de férias. Assim ambas as partes ficarão satisfeitas.

            Aguardo retorno,

 

 

 

 

 

EXEMPLO DE CARTA DE SOLICITAÇÃO NO VESTIBULAR DE INVERNO-UEM/2015

 

Maringá, 21 de setembro de 2015.

            Ao vereador da cidade, Sr. Eugênio da Câmara

            Prezado vereador, andando pelas ruas da cidade, podemos facilmente nos deparar com pilhas de lixo eletrônico abandonados em terrenos vazios. Deste modo, venho por meio desta, solicitar a proposição de um projeto de lei que crie programas de descarte e reciclagem deste lixo.

            Como engenheiro ambiental, tenho plena consciência de que estamos numa evolução tecnológica, gerando muito lixo eletrônico, e como e senhor sabe, esse lixo deve ir para algum lugar. O que acontece é que ele está sendo descartado na natureza, contaminando o solo e matando animais com suas substâncias tóxicas. Então por que não obedecer a Teoria da Evolução de Lamarck e começarmos a nos adaptar a essa evolução? Como? Criando leis que criminalizem o descarte incorreto do lixo e criando instituições que façam a reciclagem deste, como já existente em países desenvolvidos.

            Portanto sr. Vereador, solicito sua ação imediata para reaproveitar o lixo eletrônico, a fim de não nos depararmos com maiores problemas ambientais, afinal, segundo a lei de Conservação de Massas de Lavoisier: “nada se cria, nada se destrói, tudo se transforma”.

            Atenciosamente

                                                                                                                      Cidadão.

 

(Diogo Nakagawa)



Escrito por soniamariamc às 21h41
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Gênero textual 7. Contagem regressiva para o vestibular UEM- 1/2017.

CARTA DO LEITOR

ESTRUTURA FORMAL DA CARTA DO LEITOR

Para a realização de uma carta argumentativa, observe a estrutura formal desse tipo de texto:

1 - Local e data (margem esquerda, sem recuo).

2 - Vocativo (margem esquerda, com recuo de parágrafo).

3 - Corpo do texto (margem esquerda, com recuo de parágrafo).

3.1 -    Introdução: inicia-se com posicionamento a respeito ao texto em questão, menciona-se o título dele e a temática exposta no comando de produção.

3.2 -    Desenvolvimento: constrói-se um argumento a partir do texto de apoio, seguido de explicação e comprovação do ponto de vista, sempre retomando o interlocutor e estabelecendo o dialogismo com ele.

3.3 -    Conclusão: marcar o encerramento da carta com expressões como: “espero encontrar outros textos assim neste jornal”

4 - Despedida (margem esquerda, com recuo de parágrafo).

 

5 - Assinatura (margem direita, com pequeno recuo). 

Maringá, 11 de julho de 2016.

            Sr. editor, Rui Castro

            Dignos de aplausos os jovens mencionados na reportagem “5 jovens brasileiros saem de escolas públicas para universidades nos EUA”. Com certeza, eles quebraram fronteiras, pois sei o quanto é difícil o futuro do estudante brasileiro por meio da educação.

            Comungo desta afirmação, senhor editor, porque sou professor de matemática em  escola pública e testemunho diariamente as barreiras impostas aos estudantes. Uma delas envolve questão financeira. Ano passado um aluno brilhante, principalmente em progressão aritmética e geométrica, abandonou os estudos para ajudar na renda familiar. Faltou oportunidade, faltou bolsa de estudos, enfim ele era a soma dos problemas da educação brasileira. A reportagem traz certa esperança.

            Peço, senhor Castro, que continue a publicar matérias como esta, a levarei  para meus alunos, mesmo sentindo-me envergonhado por saber que para eles Harvard está muito distante.

            Atenciosamente,

 

                                                                                         Leitor


CARTA BEM AVALIADA NO VESTIBULAR DE INVERNO 1-2016.

Maringá, 18 de Julho de 2016

        Prezada editora Ana Holanda,

            Sou leitor assíduo da revista “Vida Simples” e, após a leitura do texto “Pelos seus olhos eu vejo”, lembrei-me de uma ocasião em que me coloquei no lugar do outro. No caso, um colega de sala o qual solicitou a minha ajuda.

            Editora Holanda, tal acontecimento ocorreu quando meu colega de sala, sem boas condições econômicas, pediu para os alunos de nossa sala ajudá-lo a arrecadar fundos para que ele fizesse o vestibular da universidade dos seus sonhos. A princípio, ninguém o ajudou, todavia um sentimento de solidariedade me tomou e me senti em seu lugar. Lembrei-me, então, dos princípios de solidariedade orgânica de Durkheim que tivera nas aulas de sociologia e, juntos, realizamos uma campanha através de rifas para que meu amigo realizasse o seu sonho. Ou seja, a empatia me fez compreender os sentimentos dele e não tive como abandoná-lo.

             Atualmente, editora, eu e meu colega estudamos juntos para este vestibular, o qual ele conseguiu me convencer a fazer, e já planejamos seguir uma carreira em conjunto baseada na empatia. Portanto, essa virtude mudou a minha vida e a de meu colega e sim, pode mudar o mundo. Parabéns pela publicação de textos que estimulam atitudes do bem.                                         

                                                                                Atenciosamente,

                                                                                                                       Leitor.



Escrito por soniamariamc às 20h07
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Gênero textual 8. Contagem regressiva para o vestibular UEM

CARTA ABERTA.

A carta aberta é um gênero textual em que o escritor geralmente escreve

para ser publicada no jornal ou na internet. Apresenta suas reivindicações,

indignações ou apoio a uma causa.

Características da carta aberta

·         Linguagem: deve predominar a norma culta informal;

·         Intenção: defender um ponto de vista ante seu destinatário. Ao mesmo tempo tenta induzir um público maior a endossar o ponto de vista definido;

·         Local e data: são desnecessários, se indicada no suporte (por exemplo rede social);

·         Título: obrigatório. Deve evidenciar o destinatário da carta;

·         Despedida e assinatura sempre necessários.


Embora seja  semelhante a uma dissertação, deve conter passagens subjetivas.

Também é preciso interagir com o leitor escolhido. 


EXEMPLO DE CARTA ABERTA NOTA MÁXIMA NO VESTIBULAR UEM 2/2016.


Maringá, 12 de dezembro de 2016. (Lembre-se que a data é facultativa no vestibular UEM)

                                            Carta aberta aos meus familiares

                Estou apenas no terceiro ano do ensino médio, mas após muita discussão sobre doação de órgãos na escola e percebendo a importância deste ato a diversas famílias quase sem esperança, bem como a pouca mobilização das pessoas por esta temática, venho, em rede social, mostrar o meu desejo de ser uma doadora e salvar vidas.

                Nunca tinha pensado muito no assunto, pois faltam bons exemplos em nossa sociedade, o que é realmente lastimável. Porém, um dos cartazes colados na parede do colégio trazia a frase de Gandhi “seja a mudança que você quer ser no mundo” e fui tomada por esta ideia. Quero, família, viver em uma sociedade mais altruísta e solidária então é necessário que eu cultive essas virtudes primeiro, além disso saber que posso ser a causa da felicidade e até ser considerada o milagre de outras pessoas me emociona e me reconforta.

                Assim podemos ajudar a sociedade e salvar muitas vidas com ações que não nos trarão malefício algum, por isso destaco a importância de ser um doador e justifico minha vontade em ser uma.

                Atenciosamente,

                                                                                                                                   Lúcia.



Escrito por soniamariamc às 20h42
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Gênero textual 9. Contagem regressiva para o vestibular UEM

ARTIGO DE OPINIÃO.

Características do artigo de opinião

 

1. Contextualização e/ou apresentação da questão que está sendo discutida.

2. Explicitação do posicionamento assumido.

3. Utilização de argumentos para sustentar a posição assumida.

4. Consideração de posição contrária e antecipação de possíveis argumentos contrários à posição assumida.

5. Utilização de argumentos que refutam a posição contrária.

6. Retomada da posição assumida.

7. Possibilidades de negociação.

8. Conclusão (ênfase ou retomada da tese ou posicionamento defendido).

9. Permite o uso da primeira pessoa do singular e das vivências e experiências linguísticas, literárias e filosóficas do autor.

10. Possibilita o uso de emoções e sensações do autor para atingir as sensações e emoções do leitor.

11. Costuma conter descrições detalhadas, apelo emotivo, acusações, humor satírico, ironia e fontes de informações precisas.

12. Contém a assinatura do autor no final (no vestibular assinar conforme for a indicação do comando), pois a assinatura pode identificar a autoria e desclassificar o autor).

13. Exige título.


Exemplo 1 

 

                                   Mobilidade e crescimento é possível sim!

                Estava andando de bicicleta para o trabalho e notei ao chegar que havia poupado quase vinte minutos em relação ao mesmo caminho feito de carro. Leitor, isso me leva a crer que a mobilidade das cidades, que crescem a cada ano, possa acompanhar o desenvolvimento.     

                Como colocar em prática? Explico, basta optarmos por meios de transportes que visem a qualidade da população como: rodízio de carro com os amigos, transporte público e bicicleta. Este último é meu preferido não só pelo custo de manutenção barato como também por melhorar a qualidade da frequência cardíaca já que incentiva o relaxamento mais fácil dos vasos cardíacos. Perceberam? Assim estou preservando minha saúde em meio ao desenvolvimento urbano. Simples, não?

                 Muitos podem dizer que tais propostas são utópicas e os carros individuais sempre serão a preferência. Refuto. Em Londres o metrô e o ônibus são os meios mais utilizados de transporte pela população que vive em uma das cidades mais desenvolvidas do mundo. Ainda para os que insistem em afirmar que é preciso grandes mudanças, digo que por enquanto vou pedalando  e reafirmando que desenvolvimento e mobilidade urbana são possíveis.

Ligia Mayer

 

Exemplo de artigo de opinião nota máxima no vestibular da UEM.

                             Empatia: fonte de mudança!

            Estava em meu consultório de psicologia desenvolvendo uma pesquisa com meus pacientes sobre empatia, cujo significado é: a arte de se colocar no lugar do próximo e compreendê-lo. Todavia tal pesquisa me surpreendeu, as pessoas desconheciam a referida empatia. Diante disso, é meu dever argumentar sobre a urgência de se utilizar tal virtude em uma sociedade egocêntrica.

            Primeiramente, caros leitores, a empatia possibilitaria a compreensão de pontos de vistas diferentes dos nossos. Dessa forma, esse contato culminaria em uma forma de aprendizado sem preconceitos sobre perspectivas de vidas diferentes. Ou seja, a empatia poderia mudar o mundo? Claro! E comprovo isso com um fato histórico, o Apartheid, quando Nelson Mandela usou de tal virtude para unir negros e brancos na África do Sul. Ademais a empatia diminuiria substancialmente o número de atentados embasados no ódio ao próximo em nossa sociedade. Assim, além de formar indivíduos melhores, a empatia tornaria o mundo caracterizado pela paz e pelo respeito. Mesmo assim, leitores, pessoas defendem que a empatia é uma utopia, refuto essa ideia com a filosofia da Escola de Frankfurt que defende que o crescimento pessoal e social esta no diálogo com o próximo. E, leitores, não existe utopia em uma conversa não é mesmo?

  Portanto, concluo: a empatia muda o mundo e Nelson Mandela provou isso!                                                    Colaborador.

 

(José Pedro Racanello)

 



Escrito por soniamariamc às 14h02
[] [envie esta mensagem] [ ]




Começamos hoje uma contagem regressiva para o vestibular de inverno UEM/2017. Segue o primeiro gênero, suas características e um exemplo.

RESPOSTA ARGUMENTATIVA – CARACTERÍSTICAS DO GÊNERO

 

- Iniciar o texto se posicionando, respondendo à pergunta.

- Organizar em um só parágrafo também é o ideal, pois difere melhor da dissertação.

- O texto precisa ter as “marcar de estilo” do gênero para diferenciar da dissertação, portanto, precisa marcar com expressões como “é importante”, “é necessário”, “isso me faz acreditar”, “em minha opinião”, “acredito”.

Obs.: Se a resposta for escrita em 3ª pessoa, precisa lembrar-se de inserir as “marcas de estilo”. É necessário, é importante, ....

- Finalizar reafirmando a tese.

- argumentar com informações do texto de apoio e ir além.

 

 

 

RESPOSTA ARGUMENTATIVA PAS-UEM/2015 - ETAPA 3

 

 

            Como morador e representante do bairro Jardim Sonata, posso afirmar que a presença de música nos bares do bairro tem causado prejuízos graves aos moradores.(RESPOSTA AO QUESTIONAMENTO)  Essa opinião é unânime entre os que residem no local, já que os bares da região não respeitam o limite de decibéis estabelecido por lei, mesmo após ser comprovado que a exposição a altos níveis de poluição sonora afeta permanentemente os ossículos da orelha médica, que podem parar de transmitir as vibrações das ondas sonoras para a cóclea, levando à surdez. Além dos prejuízos na audição, os moradores sofrem com distúrbios do sono, já que o stress causado pelo barulho faz com que as glândulas suprarrenais não parem de liberar adrenalina, neurotransmissor que faz com que o corpo entre em estado de alerta, impedindo um sono tranquilo(EXPLICAÇÃO COM O TEXTO DE APOIO E INFORMAÇÕES QUE VÃO ALÉM DELE). Como foi o caso de um ex morador, que deixou o bairro após ser demitido devido ao baixo rendimento no trabalho devido a distúrbios no sono(EXEMPLO QUE CONFIRMA A ARGUMENTAÇÃO). Em suma, reafirmo meu posicionamento de que a presença de música no bairro tem causado problemas a nós moradores, que esperamos que medidas sejam tomadas para por fim a esse incomodo(ENCERRAMENTO MARCADO RETOMANDO O POSICIONAMENTO INICIAL)



Escrito por soniamariamc às 19h44
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Embora seja um tema polêmico e não siga a linha de temática da UEM, vale a pena ler!

 

Escola sem ideias?

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/claudia-costin/2016/10/1827034-escola-sem-ideias.shtml?FOLHA_KEY_1=703c1669ecd078cb54d2463ceb11404d&FOLHA_KEY_2=6a2a7e9d3c405d1a23a567ff82855a86



Escrito por soniamariamc às 12h53
[] [envie esta mensagem] [ ]




10º GÊNERO- INSTRUCIONAL (TEXTO MUITO BEM ESCRITO DA Maria Eduarda Facci - PARABÉNS)
Como escolher a profissão
O momento da escolha profissional vem afligindo os jovens cada vez mais cedo. Você já perdeu o somo por causa dessa decisão? Como orientador, venho trazer algumas dicas que poderão ajuda-los nesse processo.
Em um primeiro momento tente apagar os estereótipos que absorveu a respeito de determinadas profissões. Não existe trabalho pior ou melhor, todos são essenciais para o bom funcionamento da sociedade, portanto cuidado para não se deixar levar pelo status ou preconceitos sofridos por algumas. Assim, em segundo lugar, procure a opinião de profissionais atuantes ao invés de ouvir universitários. A descoberta de áreas da profissão que o desagradam pode desanimar um acadêmico e fazer com que ele te desanime, um profissional formado já superou as dificuldades e poderá satisfazer suas dúvidas sobre a profissão com mais neutralidade e maturidade. Por último preste atenção em seus hábitos. Como disse Freud, grandes coisas são reveladas em pequenos indícios, e observar seus gostos pode te ajudar a entender o que você realmente busca para seu futuro.

 

Com essas instruções espero que a escolha profissional se torne menos penosa. Sucesso!


Escrito por soniamariamc às 12h48
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

9º GÊNERO - RELATO
Sou mãe de um garoto de 5 anos que possui transtorno de ansiedade. Só percebi tratar-se de um problema no ano passado quando ele foi para a escola.
No primeiro dia de aula, quando estávamos indo para a escola, ele foi todo animado e ficou ainda mais ao chegar lá e verificar, na entrada, a figura de vários personagens do desenho animado referido dele a porquinha “Peppa”. No momento em que ele entrou para a sala, nem percebeu que eu havia ido embora. No final da tarde quando voltei para buscá-lo, fiquei sabendo da crise que o acometera. No entanto não poderia imaginar que a partir daquele momento meu filho passaria a desencadear um transtorno de ansiedade. Nos dias que se seguiam o momento de ir para a escola era seguido de frases como “minha barriga tá doendo”, “tô com medo”. Nessas horas eu tentava resolver com um chazinho de camomila, que segundo a apresentadora Ana Maria Braga, era bom para situações de ansiedade. Embora meu filho tomasse com intenção de acalmar-se, de nada adiantava.
Depois de muitas tentativas frustradas para resolver o problema, resolvi procurar uma psicóloga que nos ajudou muito. Hoje, meu filho aceita melhor a ideia de ir à escola, mas ainda faz acompanhamento psicológico.


Escrito por soniamariamc às 22h48
[] [envie esta mensagem] [ ]




8º GÊNERO - RESPOSTA ARGUMENTATIVA
Como aluna participante de uma discussão em aula de Sociologia sobre “a prática da corrupção no Brasil”, afirmo que o problema da corrupção, no Brasil, está relacionado a educação que vem de casa sim, uma vez que é neste ambiente que nossas bases são construídas. Muitos acreditam que os políticos que hoje nos representam vieram de um lugar distante, de “outro planeta” e se esquecem que estes vieram do povo brasileiro e só adquiriram com o tempo o tal do “jeitinho brasileiro” tão presente em nossa cultura e este, claro, foi ensinado em casa. Acredito que a corrupção começa quando uma mãe pede ao seu filho que guarde o doce para não ter que dividir, começa quando esta mãe diz que permanecer com o troco errado não tem problema, a corrupção começa quando um filho atende o telefone e mente dizendo que o pai não está, a pedido deste. Assim, a honestidade vem da educação dos pais com os filhos, das primeiras conversas e lições de moral da vida de uma criança, mas alguns pais ao ensinarem independência aos filhos, acabam os educando para serem “espertinhos” em demasia. Como exemplo disso temos os inúmeros políticos do Brasil que desviam milhões e quando perguntam por seus pais, estes estão exercendo cargos públicos por nepotismo ou em uma cobertura em Copacabana apenas desfrutando e usufruindo do dinheiro roubado. Diante destas diretrizes, reafirmo meu posicionamento, concluindo que as crianças devem sim aprender a correr atrás de seus sonhos, mas de maneira honesta e justa, pois já diziam sociólogos do século XVII, “a sociedade molda o indivíduo e este é moldado pela sociedade”.


Escrito por soniamariamc às 22h59
[] [envie esta mensagem] [ ]




7º GÊNERO - RESUMO ( NOTA 60 NO PAS/2015)
No texto "Poluição Visual" o autor mostra como é gerada a poluição visual e os problemas trazidos pela mesma.
O autor explica que a grande quantidade de cartazes, lixo, anúncios e placas são considerados tipos de poluição visual, e que ações prejudiciais à estética e as condições sanitárias também estão relacionados a mesma, mostrando que este tipo de poluição traz alguns problemas como o cansaço visual, prejuízos à mobilidade urbana, além de danificar o meio ambiente e a arquitetura das cidades. O autor ainda cita a poluição visual eleitoral, que ocorre por conta das campanhas políticas no período que antecede as eleições. Ele argumenta que nesta época a quantidade de lixo gerado pelas campanhas é inaceitável e cita Rodrigo Messatti "o espaço público transforma-se no lixo privado", mostrando que as cidades ganham outra cara neste período.
Para finalizar o escritor diz que é preciso consciência para diminuir a poluição visual e que o poder público precisa impor regras, uma vez que que o mesmo não pode estar acima do zelo pelo o espaço social e argumenta que quando feita de forma moderada a publicidade não se torna problema algum para a sociedade.


Escrito por soniamariamc às 19h30
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]